Buscar
  • Rev. Renê Montarroios

Cuidado Com Inveja Nossa de Cada Dia!





"E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares. Então Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares deram a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino? E, desde aquele dia em diante, Saul tinha Davi em suspeita. E aconteceu no outro dia, que o mau espírito da parte de Deus se apoderou de Saul, e profetizava no meio da casa; e Davi tocava a harpa com a sua mão, como nos outros dias; Saul, porém, tinha na mão uma lança. E Saul atirou com a lança, dizendo: Encravarei a Davi na parede. Porém Davi se desviou dele por duas vezes." (1 Samuel 18:7-11)


Rev. Marco Cicco*


O que estava acontecendo: Davi estava sendo ovacionado por ter vencido Golias. Golias havia confrontado e desmoralizado o exército de Israel por muito tempo. E não havia nenhum guerreiro que tivesse coragem suficiente para enfrentar Golias. Davi, entendendo todo o cenário do que essa afronta representava, enfrentou o gigante e no versículo 45 de 1 Samuel 17 deixou claro que enfrentava o gigante em Nome do Senhor dos Exércitos. Davi derrotou Golias, e pelo que já vimos, a vitória transcendeu a questão pessoal. Não foi apenas Davi que foi vitorioso, mas sim todo o povo de Israel. E Saul deveria estar muito feliz por isso.


Porém quando Saul ouve a canção das moças, onde elas diziam que Davi tinha feito coisas mais grandiosas do que Saul, ele irritou-se profundamente, e de tal forma que permitiu a assolação de um espírito maligno. A inveja tomou conta do coração de Saul de uma forma absurda, e ele passou a ver Davi com maus olhos. Deu espaço a algo maligno em sua vida e em seu coração. Em um curto espaço de tempo, Davi que era o herói da nação, passou a ser perseguido por Saul. Davi sofreu uma perseguição absurda por parte de Saul, e Saul perdeu a oportunidade de ver seus filhos no trono, e acabou dando conta de sua vida de forma trágica. Relato que você pode ler nos capítulos finais deste mesmo primeiro livro de Samuel. Tudo isso porque Saul permitiu que algo maligno dominasse seu coração. Porque a inveja, orgulho e soberba o cegaram de tal forma que não conseguia mais ver nenhuma situação com clareza.


Por conta de não guardar o seu coração, foi atormentado por um espírito maligno. Infelizmente é o que muitos de nós estamos fazendo em nossos dias. Ficamos tristes, abalados e irritados quando ouvimos alguma coisa que não nos agrada e acabamos dando espaço em nosso coração a sentimentos que não tem a origem em Deus. Agimos guiados pelas nossas invejas, frustrações e mágoas e andamos por um caminho que não nos leva em direção a Deus. Ao contrário, nos leva para mais longe ainda de uma caminhada com o Pai. E, assim, temos uma situação de grande conflito a pensar, que se permanecermos assim podemos ter um fim tão trágico quanto o de Saul. Muita coisa poderá morrer dentro de nós gradativamente. Nossa vida com Deus pode ir ao fracasso se continuarmos alimentando esses sentimentos nocivos.


Por isso, proponho que temos alguns cuidados necessários a tomar para não passarmos por esse caminho que Saul seguiu:


1- Confronte-se abertamente. Coloque todos os seus sentimentos diante de Deus, e seja aberto para transformá-los. Confronte e coloque em questão quais são as suas motivações. Se você tem alimentado sentimos por conta de deformidades na sua alma, busque a mudança disso com muita oração e meditação na Palavra de Deus.


2- Mantenho o Foco em Cristo. Cristo sempre deverá ser o nosso objetivo em toda e qualquer circunstância. Se algum sentimento ou reação que você tenha não refletir a luz de Cristo, esse é o indicativo que há algo que precisa ser revisto e pensado.


3- Desenvolva o Fruto do Espírito. Quando vivemos buscando desenvolver o fruto do Espírito Santo, descritos em Gálatas 5: 22 “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”. Quando nos dedicamos a isso, seria muito difícil que tivéssemos tempo de alimentar sentimentos malignos.


Por fim, Reavalie seu coração, suas posturas e ajuste o que for necessário. Não se perca. Vale a pena ser honesto nesse confronto. Pense nisso.



*Rev. Marco Cicco é pastor da Igreja Anglicana Reformada. Campo São Paulo.


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo